Ângela Faria de Paula Lima

Nada se torna realidade antes que um dia tenha sido sonho

Textos


 
ALMA BAILARINA
 
A vida passa tão rapidamente
Rapidamente vai-se a ilusão
E a juventude passa igualmente
Deixando as marcas de uma solidão...
 
Foge a vida nas quebradas dos momentos
Passa tudo, passa a dor, desilusão
E nos embates, vão-se os sentimentos
Perdem-se anseios em chuvas de verão!
 
Vão-se os dias, vão-se as horas reticentes
Vão-se os meses a escorrer languidamente
Na espiral da vida, sempre a acontecer...
 
Tudo passa tão veloz e indiferente
Que o corpo envelhece simplesmente
E a alma esquece de envelhecer!....
 
13/06/2017
Ângela Faria de Paula Lima

Obrigada, querida Ania pela bela interação! E com honra que posto seu belo soneto!


Minh'alma de menina...

A vida rápida segue em frente
como louco e satânico algoz,
passa correndo, lépida, atroz
tudo levando, sem dó, inclemente...

com ela leva sonhos e ilusão
nessa vertiginosa passagem,
numa cruel e insana voragem,
deixando só declínio e corrosão...

Não passasse tão veloz a vida,
fosse só de brisas, não temporais,
não marcasse com fúrias abissais,

não me sentiria tão envelhecida,
despetalar que o meu ser abomina
com essa minh'alma de menina...

(ania)

 
ÂNGELA FARIA DE PAULA LIMA
Enviado por ÂNGELA FARIA DE PAULA LIMA em 13/06/2017
Alterado em 14/06/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar a autoria de Angela Faria de Paula Lima-MG). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras